BIO

Diego Fortes é diretor, dramaturgo e ator. Começou a carreira no teatro aos 17 anos, como assistente de direção de Marcelo Marchioro, em 2001 fundou “A Armadilha Companhia de Teatro”, companhia pela qual realizou as peças: “Café Andaluz”, “Os Leões”, “Bolacha Maria”, “O Fantástico Coração Subterrâneo”, entre outras. Como dramaturgo, escreveu: “Café Andaluz” e os “Os Leões” sob pseudônimos, e com o próprio nome, assinou: Os Invisíveis – em colaboração com a dramaturga Grace Passô, “Procurado”- encenado pelo Club Noir em São Paulo com direção de Juliana Galdino, “O Fantástico Coração Subterrâneo” – encenado no Teatro do Museu Oscar Niemeyer em 2015 em Curitiba, “23 de setembro” sob a orientação da escritora Luci Collin e “O Grande Sucesso” – pelo qual venceu o Prêmio Shell de melhor autor em 2017.

Além dos espetáculos da própria companhia, Diego trabalha em colaboração constante com outros artistas, seja como encenador, dramaturgo ou ator.

Diego também é professor e orientador de dramaturgia e encenação, e entre os anos de 2012 e 2016 esteve ligado ao Núcleo de Dramaturgia do SESI PR.

Além dos textos próprios, Diego mantém contato com dramaturgos latino americanos e já traduziu obras chilenas e argentinas para montagem no Brasil.

Em 2016 e 2017 esteve em turnê com o espetáculo “O Grande Sucesso”, estrelado por Alexandre Nero, o qual escreveu e dirigiu, e atualmente, a convite do ator Renato Borgui, adaptou em parceria com a escritora Luci Collin o texto “Molière”, da mexicana Sabina Berman, e dirigiu o espetáculo, estrelado por Matheus Nachtergaele, Renato Borghi, Elcio Nogueira Seixas, que foi apresentado a 26 mil pessoas em São Paulo no Teatro do SESI-SP, e está em temporada no Rio de Janeiro. Molière é sucesso de público e crítica, e rendeu a Matheus Nachtergaele a indicação de melhor ator ao Prêmio Shell São Paulo 2018.

UP__0822
Diego nos ensaios de MOLIÈRE, fevereiro de 2018.